Princesa Kaguya e a opressão feminina.

Já devo ter mencionado várias vezes desde que começamos a Crochê Arretado! que sou fã das animações do Studio Ghibli. São filmes lindos e com narrativas muito interessantes e, especialmente, com personagens femininas muito fortes.




Kaguya é uma menina que nasceu em um broto de bambu e foi adotada por um casal de idosos camponeses. Seu pai, um cortador de bambu, um dia encontra nas plantações ouro e tecidos enviados pelos céus e passa a acreditar que deve transformá-la em uma nobre princesa, então decide que a família deve se mudar para a cidade.

Lá, vivem em um palácio e Kaguya passa a ter uma professora para ensiná-la a ser uma dama. A partir desse momento, vemos como a personagem luta contra as imposições que a sociedade cria contra as mulheres, como a submissão e modificação do próprio corpo.

Infelizmente, em dado momento, ela acaba obedecendo as regras do pai, a fim de não decepciona-lo, e então vemos a transformação de Kaguya em uma pessoa calada, triste e que não pode ter opiniões e decisões sobre sua própria vida. Sua tristeza, ignorada por todos ao seu redor, é tão grande que ela acaba desejando profundamente ser salva. As divindades da lua vão buscá-la e, para esquecer todo aquele sofrimento, apagam sua memória.




É um filme forte, que mexe comigo todas as vezes que assisto. E na última vez que vi, decidi fazer uma princesinha em amigurumi. E esse foi o resultado


O tamanho final foi de 19cm de altura, ela é articulada e os olhos foram pintados.





20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo